POLÍCIA CIVIL REALIZA CAMPANHA DE COLETA DE DNA DE FAMILIARES DE DESAPARECIDOS EM VESPASIANO E SETE LAGOAS

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), lança o Projeto de Coleta de DNA de Familiares de Pessoas Desaparecidas. O objetivo é a busca de pessoas desaparecidas, elaborada pela Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG).

 “A Polícia Civil tem muito orgulho das duas unidades que combatem o desaparecimento de crianças: a Divisão, que cuida da procura dos desaparecidos que chegam ao nosso conhecimento, e a Seção Técnica de Biologia e Bacteriologia Legal, que trabalha na formação da Rede Integrada de Banco de Perfis Genéticos, com a inserção de DNA. Estamos então unindo, apesar de, na verdade, já estarem unidas, essas duas forças da PCMG”, destaca.

A coleta de DNA está prevista para o período de 14 a 18 de junho. As coletas serão realizadas no Instituto Médico-Legal Dr. André Roquette, em Belo Horizonte, e nos seguintes Postos Médico Legais do interior do Estado: Betim; Vespasiano; Juiz de Fora; Uberaba; Lavras; Divinópolis; Governador Valadares; Uberlândia; Patos de Minas; Montes Claros; Ipatinga; Barbacena; Curvelo; Teófilo Otoni; Unaí; Pouso Alegre; Poços de Caldas e Sete Lagoas.

FOTO ILUSTRATIVA: Camila Boehm/Agência Brasil

 

Desaparecimentos no interior

Em caso de desaparecimento no interior, a competência investigativa é da delegacia onde o fato ocorreu. Todas as unidades da PCMG, de comarcas, municípios ou regionais, no interior, têm atribuição para investigar os casos de desaparecimento ocorridos nestes locais.

Para registrar o desaparecimento, o cidadão deve procurar a unidade policial mais próxima (Polícia Civil ou Polícia Militar), portando documento de identificação e fotografia da pessoa desaparecida para que seja confeccionado boletim de ocorrência de desaparecimento. A solicitação também pode ser realizada pela Delegacia Virtual.

Dados de desaparecimentos em Minas Gerais

Segundo dados da Sejusp, nos últimos seis meses, 499 pessoas desapareceram em Belo Horizonte, sendo localizadas 449. No interior, para o mesmo período, o número de desaparecimentos é de 2213, sendo localizadas 1223 pessoas. Importante destacar que em Minas Gerais há uma relevante subnotificação em relação aos registros de pessoas localizadas. Assim, o número de pessoas localizadas não reflete necessariamente a realidade.

error: