MINAS MANTÉM 2ª COLOCAÇÃO NO RANKING DE TRABALHOS COM CARTEIRA ASSINADA E TERMINA ABRIL COM SALDO DE 13.492 VAGAS

Minas Gerais fechou o primeiro quadrimestre deste ano com saldo positivo na geração de empregos formais. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados nesta quarta-feira, dia 26, o estado encerrou o mês de abril com a abertura de 13.492 postos de trabalho, resultado da admissão de 149.765 pessoas e do desligamento de outras 135.825. O destaque na geração de vagas ficou com o setor de serviços.

O resultado é inferior aos meses de janeiro (com saldo de 21.617 empregos), fevereiro (50.998) e março (34.940) deste ano, mas supera abril de 2020, quando o total de empregos formais abertos em Minas Gerais foi negativo em 98.969. Aquele período foi, inclusive, um dos mais críticos da pandemia no estado.

Divulgação

 

Segmentos

Por setor de atividade econômica, a maior parte dos grandes segmentos registrou desempenho positivo. Destaque para os serviços, com saldo de 5.735 postos de trabalho, seguidos por agropecuária (3.542), indústria (2.801) e construção civil (2.340).

No acumulado de janeiro a abril deste ano, o saldo de empregos formais no estado chega a 121.497 vagas. No ranking nacional, Minas ocupa a 2ª colocação, ficando atrás apenas de São Paulo, que registrou, no último mês, a criação de 30.174 postos de trabalho.

Contexto

No Brasil, segundo dados do Caged, houve geração de 120.935 empregos com carteira assinada em abril, diferença entre 1.381.767 contratações e 1.260.832 demissões. No ano, o saldo é de 957.889 empregos formais, superando o mesmo período do ano passado, que havia registrado 763.232 postos.

error: