POPULAÇÃO SE VÊ DESEMPREGADA E COMEÇA A EMPREENDER DURANTE A PANDEMIA

Há mais de um ano de pandemia do Coronavírus, o Brasil vem batendo recordes quando o assunto é abertura de novas empresas. Seja por desejo ou necessidade, o país encerrou 2020 com quase 3.360.000 novos empreendimentos. Um crescimento de 6% em comparação ao ano anterior, segundo o Mapa de Empresas, do Ministério da Economia.

Por outro lado, o número de negócios que foram encerrados nesse mesmo período deve ser levado em consideração. De acordo com o levantamento, foram fechados cerca de 1.045.000 estabelecimentos.

Bruno Magela é fundador da BMS Consultoria, empresa especializada na gestão e auxílio à condução de negócios. Foto: Instagram

E os motivos para isso são inúmeros. Desde os reflexos causados pela pandemia ou até um crescimento desorganizado desses novos empreendedores. Com a falta de empregos, muitos profissionais se viram obrigados a arriscarem, iniciando um trabalho por conta própria.

“Diante do cenário econômico instável, gerado pela pandemia, além do grande número de demissões, muitos brasileiros optaram por abrir seus próprios negócios para tentar manter suas receitas. O povo brasileiro é considerado muito empreendedor, historicamente somos conhecidos pelo nosso ‘jeitinho’, ora levado pelo lado negativo, ora pelo positivo. Nesse caso, somos especialistas em sair de situações difíceis com criatividade e força de vontade. Durante a pandemia, não está sendo diferente, muitas pessoas vêm buscando por oportunidades”, destaca o consultor Bruno Magela.

O profissional é fundador da BMS Consultoria, empresa com mais de 11 anos no mercado e que atende negócios em todo o país. Com sede em Pedro Leopoldo, na região do Vetor Norte, é especializada na gestão e auxílio à condução de negócios.

“O grande problema é que nem todos os negócios são rentáveis o suficiente para cumprir com os objetivos financeiros normais. Pessoalmente já me deparei com muitos empreendedores de primeira viagem que acabaram investindo seus recursos financeiros e de tempo em ideias que pareciam ser promissoras, contudo, se mostraram inviáveis no meio do caminho. Na maior parte do tempo, os problemas encontrados pelos empreendedores são:
– Não conhecer bem o seu público;
– Ter um produto não condizente com a expectativa do seu possível cliente;
– Possuir um preço maior que o grande mercado ou deixar de valorizar seu produto;
– Não saber calcular seus custos e despesas (Geralmente demora um tempo para o empreendedor perceber que sua operação não gera lucros, por vezes, está acumulando prejuízos.);
– Falta de divulgação adequada;
– E, principalmente, esperar que o cliente se interesse automaticamente pelo seu produto.

Ainda conforme números do Mapa de Empresas, a maioria dos novos negócios são de microempreendedores individuais (MEI). Foram registrados 11.262.384 MEIs ativos no final do terceiro quadrimestre de 2020, um crescimento de 8,4% em relação ao mesmo período de 2019.

São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os estados que têm mais empresas ativas em todo o Brasil. Fazendo um recorte apenas em terras mineiras, o Vetor Norte pode ser considerado uma das áreas de maior crescimento, sendo um dos polos econômicos mais importantes da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

“O vetor Norte de Belo Horizonte vem crescendo e tem muitas oportunidades de crescimento, estamos próximos do Aeroporto de Confins, um dos mais modernos e equipados do Brasil, além disso, possuímos uma malha rodoviária adequada para o transporte de mercadorias. Em contrapartida, precisamos evoluir quanto ao nível educacional e técnico da população. Há uma grande dificuldade de empresas de tecnologia se instalarem na região pela deficiência de mão de obra especializada”, revela o consultor.

Bruno Magela fala ainda que a região do Vetor Norte irá crescer consideravelmente nos próximos anos.

“Sairão na frente as empresas e profissionais que estiverem mais atualizados, portanto, indico aos profissionais estudarem e buscarem, principalmente, cursos nas áreas de Tecnologia e Relacionamento. Para as empresas, eu indico, buscarem organização, maior nível de profissionalismo e que realizem seus planos estratégicos”, diz.

BMS CONSULTORIA

A BMS Consultoria oferece Consultoria em Gestão Empresarial com foco em desenvolvimento Estratégico, Comercial e Administrativo. Entre os serviços oferecidos estão: consultoria, planejamento estratégico, mentoria, treinamentos, workshops, palestras, desenvolvimento de sites, filmagem e edição de vídeos, recrutamento e seleção.

“Ajudamos as organizações que possuem desafios, problemas e dificuldades, aplicando, através de nossa visão estratégica, soluções específicas de acordo com a necessidade de cada cliente e situação. Nossos serviços são voltados para a estratégia corporativa, gestão de pessoas, de resultados, comercial e de marketing”, finaliza Bruno Magela.

Site: bmsbrasil.com.br

Facebook: facebook.com/bmsconsultoria1

Instagram: @bmsconsultoria

error: